COMPRAS      
 
TOPBOOKS - EDITORA E DISTRIBUIDORA DE LIVROS

PROMOÇÃO ESPECIAL:
vários livros com
descontos
de 25%

A Editora Imprensa Homenagens Especiais Destaques Recomendados eBooks Como comprar Fale conosco Início do site
CATÁLOGO APRESENTAÇÃO
 
 
 
Instagram
TOPBOOKS - Editora e Distribuidora de Livros

DOUTOR FAUSTO

Rosa Dias e Júlio Bressane

Prólogo do autor

Está o Poeta no seu camarim, passeando e falando consigo mesmo,
antes de compor o livro.
Tornai-me a aparecer, entes imaginários,
que me enchíeis outrora os olhos visionários!
Poder-vos-ei fixar?...Tenho inda coração
capaz de se render à vossa sedução?...
Chegam... que densa turba! Envolvem-me... Não posso
furtar-me ao seu triunfo. Eis-me, Visões, sou vosso”.

Primeiro Fausto, tradução de Antonio Feliciano de Castilho

Muitos Faustos se acumulam nos domínios da criação literária e artística: os dois Faustos de Goethe, o Mon Faust de Valéry, o Doktor Faustus de Thomas Mann, o Primeiro Fausto de Fernando Pessoa. Quando se supõe que nada mais haverá para ser dito sobre esse mito europeu, surge mais um romance, revela-se ainda uma faceta não explorada dessa personalidade. O destino das grandes criações artísticas é ser fonte perene.

Quando se lê Doutor Fausto de António Vieira, a consciência de se estar lendo uma obra-prima soma-se a outra sensação mais sutil, uma espécie de laço com o autor que se desvenda tão inteiramente mesmo quando parece ocultar-se. Igualmente é impossível saber até que ponto estamos lendo uma história inventada ou convidados a conhecer e partilhar os segredos de uma sensibilidade. Jogo singular entre o vivido e o ficcionado. Assim, o autor descreve, de modo sempre engenhoso e pleno de interesse, a simbiose que leva a vida a se transformar em romance, as elaborações que se transmudam em personagem e constroem um romance de literatura sobre a literatura, uma espécie de prolongamento e de aprofundamento da escritura.

O romance é elaborado com firmeza. Leva e eleva a língua portuguesa a um exercício arrojado por uma paisagem que não lhe é habitual, mas é paisagem sua. Num ágil ir e vir entre fatos da vida e uma reconstituição da tenacidade de um pesquisador apaixonado, página a página, o leitor convive com Fausto, médico e filósofo, homem irascível e artista requintado.

Doutor Fausto usa uma técnica novelística ousada, texto filosófico escrito pela mediação do foco das metáforas, elipses e hipérboles, do romance em que os conceitos não estão engaiolados nos argumentos, hipóteses, proposições e teses, mas no jogo-devir poético das palavras Os conceitos seguem carreados pelo ritmo, pelo puxar das frases lapidadas, pela sonoridade da língua, onde todos os temas se relacionam, tudo é realidade, tudo é símbolo.

Para construir esse romance filosófico, Vieira foi buscar inspiração em grandes figuras da área, entre as quais Montaigne, Husserl, Nietzsche. Tanto os percursos de Fausto como os rumos da trama são guiados pela ideia da fenomenologia. O porquê do Ser total arrasta Fausto para a filosofia. “A filosofia é a arte de perguntar sem complacências!”, diz ele. Cedo reconheceu Fausto o labirinto das questões, das dúvidas.

Personagens reais, como o filósofo Eugen Fink, se misturam com criações imaginárias. Fausto, discípulo de Husserl, formado na disciplina e no estilo severo da filosofia alemã, faz conciliar a fenomenologia da memória e o proliferar da palavra de ficção. Montaigne ensina Fausto a pensar, a escrever e a entender a natureza dos humanos, “de como olhá-los de fora e de cima, e tentar entendê-los de dentro”. Fausto lê, também, os textos póstumos de Nietzsche e os fragmentos provindos da Antiguidade. Atravessa, com Eugen Fink, Engadine, e detém-se em Sils Maria, a pequena aldeia entre dois lagos, cercada de altos picos, onde Nietzsche recebeu a revelação do eterno retorno. “Tudo é jogo: tudo é, pois, permitido”, escreve Vieira, citando Nietzsche.

Com Fink, Fausto conversa sobre o jogo enquanto motor das coisas e símbolo das formas. A ideia da fenomenologia, o pensamento do jogo como motor central e o polemos dos pensadores da Grécia antiga recortam em luz todo seu pensamento. Um jogo cósmico, que a cada momento se inventa, se destrói e se refaz, “como um caleidoscópio a erguer novas e deslumbrantes imagens sobre as ruínas anteriores”. Um jogo do mundo inquietante por sua beleza e falta de sentido.

Pensamento inclinado pela vertente literária: a reflexão sobre a condição humana e a evidência do caminho absurdo tomado pela sociedade, a integração e a desintegração da natureza, a contemplação do universo e o amor como discurso são os temas que se desenrolam nesse Fausto, filósofo e médico, que conversa com o “Espírito da Terra” e vê com lentes de aumento a singularidade dos seres, dos seus segredos selados e da presença enigmática do Ser no mundo.

Privacidade

Envio de originais

Mensagem do Editor

Topo Início Anterior
TOPBOOKS EDITORA E DISTRIBUIDORA DE LIVROS LTDA.
Rua Visconde de Inhauma, 58 - Sala 203 - Rio de Janeiro - CEP 20091-000
Telefones: (21) 2233-8718 ou (21) 2283-1039
Copyright © Topbooks, 2003 - 2020 - É proibida a reprodução total ou parcial sem autorização - Projeto QV