COMPRAS      
 
TOPBOOKS - EDITORA E DISTRIBUIDORA DE LIVROS

PROMOÇÃO ESPECIAL:
vários livros com
descontos
de 25%

A Editora Imprensa Homenagens Especiais Destaques Recomendados eBooks Como comprar Fale conosco Início do site
A casa no Brasil
Com mais de 20 livros publicados, o antropólogo e poeta Antonio Risério agora nos brinda com um ensaio brilhante sobre a casa brasileira. Segundo seu conterrâneo Caetano Veloso, o autor “traz Maiakovski e Guilherme Wisnik, Mondrian e Machado de Assis, Eliot e Eduardo Viveiros; alfineta Heidegger e situa Lima Barreto; anota a presença de Hollywood em nossa arquitetura e desanca as ações dos últimos anos de governo petista relativas à habitação (...)”. Para o historiador Jorge Caldeira, Risério, “com sua larga produção intelectual em diversos campos e uma vida plena de experiências profissionais em múltiplas áreas, seu morar em muitos cantos do país, juntou o estofo necessário para encarar a tarefa de apresentar um trabalho desse porte”.

Antonio Risério
427pgs
R$ 74,90     R$ 56,18

A Lanterna na Popa
O livro mais importante do intelectual, embaixador e ministro Roberto Campos ganha em 2019 uma edição de luxo, em um só volume, com novo design e capa dura, para festejar o 25º aniversário de seu bem-sucedido lançamento. As memórias de Campos – de quem a Topbooks lançou outros livros de alta qualidade, entre os quais A virada do milênio, onde o autor debate os grandes temas políticos e econômicos – são um registro detalhado e muito bem escrito de meio século da história do Brasil e do mundo, que desde 1994 acumula críticas elogiosas e o aplauso do público leitor.

Roberto Campos
1 volume - 1.460 pgs
R$ 212,90     R$ 159,68

Clamar e agitar sempre
Não consegue entender o radicalismo que tomou conta dos debates no Brasil? Neste ensaio o historiador e cientista político José Murilo de Carvalho esclarece suas origens e características, demonstrando que as conferências radicais fizeram da década de 1860 a mais fértil do Segundo Reinado em termos de pensamento e debate político. Discutiu-se não só nos livros, na imprensa, no Parlamento, mas também nas conferências públicas em teatros do Rio, São Paulo e Recife. Na capa, uma charge de Angelo Agostini publicada no jornal dominical Cabrião em fevereiro de 1867, mostra à esquerda José Bonifácio, o Moço, com a bandeira dos liberais, e à direita Luís Gama com a dos dissidentes. Parece-lhe familiar?

José Murilo de Carvalho
365 pgs
R$ 73,90     R$ 55,43

Independência e Morte: Política e Guerra na Emancipação do Brasil
Não é verdade que o processo que tornou o Brasil independente do Reino de Portugal se deu de forma pacífica, como nos ensinaram na escola. Baseado em ampla pesquisa documental, este novo livro do diplomata Helio Franchini Neto, doutor em História pela UnB e mestre em Ciência Política pela USP, traça um panorama da real situação sociopolítica do país à época e expõe a dimensão militar da história, com informações sobre números, táticas, estratégias e batalhas incluindo a mobilização de mais de 50 mil soldados! Com a data do bicentenário da Independência se aproximando, ganha ainda maior relevância este belo ensaio, em que se desvendam as articulações entre as áreas política e militar naquilo que deveria ter sido chamado de Guerra pela Independência do Brasil.

Helio Franchini Neto
673
R$ 79,90     R$ 59,93

Mozart não tinha playback
Fundador de um dos mais importantes escritórios de advocacia do país, Sergio Bermudes já publicou vários títulos na área jurídica. Neste seu segundo livro de ficção, ele reúne 38 crônicas e oito contos que confirmam o talento literário, o olhar agudo e o encantamento por diversos aspectos da vida cotidiana, registrados com a sensibilidade e a argúcia de um autor que, por exigência do ofício, não deixa passar nada em branco. Como afirma Antonio Torres, trata-se de “um conhecedor de múltiplas realidades e facetas da vida”, o que o levou a produzir uma obra que “cumpre à larga a primeira e imediata função da arte literária: propiciar o prazer da leitura“, na opinião de Domício Proença Filho.

Sergio Bermudes
212 pgs
R$ 39,00     R$ 29,25

O Brasil inevitável: ética, mestiçagem e borogodó
O Brasil é formado por uma moral própria, constituído por intensa e ampla mestiçagem de raças e culturas, e vivenciado em sua inteireza por um modo especial de relacionamento social: eis o seu borogodó. Este livro discute se aqui existe ética, e faz uma revisão extensa sobre a história do país, a formação de seu povo e a constituição de sua cultura. O resultado é simples e reconfortante. O autor revê com olhar histórico-antropológico as principais análises sobre classes e estamentos sociais, desigualdade social e cultural, cultura brasileira, regimes políticos, colonialismo, escravidão, servidão, e ainda sobre como brasileiros e estrangeiros vêm pensando e argumentando sobre o Brasil. E debate com seus principais intérpretes, entre eles Gilberto Freyre, Sergio Buarque de Holanda e Darcy Ribeiro.

Mércio Gomes
413 pgs
R$ 74,90     R$ 56,18

“Fazer um livro não significa mérito nenhum se este livro não melhora as pessoas", disse o poeta inglês Samuel Taylor Coleridge, e tal lema vem norteando o trabalho da TOPBOOKS desde 1990, ano de sua primeira edição. Nosso catálogo traz obras de qualidade em Poesia, Literatura, Biografia, História, Jornalismo, além de Ensaios nas áreas de Política, Economia, Sociologia, Direito, Filosofia e outras. Para mais informações sobre cada livro e autor, clique na respectiva capa.

Em comemoração ao nosso 27º aniversário, passamos a aceitar pagamentos com cartões de crédito e débito através do PagSeguro. Veja detalhes clicando acima em COMO COMPRAR. Damos desconto de 25% para as compras feitas no site ou na editora, e alguns livros têm preços ainda melhores: clique nessa lista aqui para ver os títulos com 50% de desconto. Se você mora no Rio e  prefere economizar no frete, venha ao nosso escritório e aproveite para tomar um cafezinho conosco!

TOPNEWS: NOTÍCIAS SOBRE LIVROS E AUTORES DA TOPBOOKS


Foi intensa e animadíssima a agenda no Brasil do coreano Kang Byoung Yoong, autor do romance Pepino de alumínio. Na sexta-feira, dia 6 de setembro, ele participou, ao lado de seus conterrâneos Kim Ki-taek (autor da coletânea de poemas Chiclete, da editora 7Letras) e Park Min-gyu (ainda inédito em português) de uma roda de conversa com blogueiros de literatura, influenciadores digitais e duas escritoras brasileiras na Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro. Veja as fotos!

No sábado, 7 de setembro, os três coreanos debateram com três autores nacionais no auditório da Livraria da Travessa do Leblon, e dessa vez havia um tema a seguir: “Literatura, nacionalismo e globalização/ Línguas pouco conhecidas & Valor universal”. Aqui tem o cartaz do evento, fotos e um vídeo do debate.

No dia 10, Kang foi homenageado na sede da Associação Nacional de Escritores, em Brasília, onde aconteceu a cerimônia de abertura do IV
Concurso de Ensaios de Literatura Coreana; seu livro foi o escolhido, este ano, como tema do certame que envolve estudantes do ensino médio. Dá uma olhada no cartaz e no convite! Depois de fazer uma palestra para estudantes de língua coreana na Universidade de Brasília, Kang embarcou para São Paulo: no dia 12 de setembro, o Centro Cultural Coreano no Brasil recebeu os três escritores para que lessem seus livros e conversassem sobre suas carreiras; e no dia 13 eles palestraram para alunos da Faculdade de Letras da Universidade de São Paulo.

Toda essa maratona literária, que durou oito dias, foi promovida pela LTI Korea, o Instituto de Tradução Literária, vinculado ao Ministério da Cultura, Esportes e Turismo, cujo principal propósito é incentivar a formação de tradutores do coreano e patrocinar edições traduzidas, em vária línguas, das obras de seus melhores escritores mundo afora. Todos os eventos entre Rio, Brasília e São Paulo foram grandes sucessos. No dia 5 de setembro, o jornalista Lauro Jardim deu uma nota em sua coluna de O Globo e O Estado de S. Paulo publicou, no dia 8, página inteira no caderno “Aliás, Literatura” onde Kang Byoung Yoong fala de sua escrita. Leia nesse link!

E leia aqui a reportagem da revista eletrônica "Intertelas": Escritores sul-coreanos e brasileiros destacam a necessidade de traduzir mais obras para o público (abrirá em outra janela).

O sul-coreano Kang Byoung Yoong fala de sua paixão pelo Chapecoense: veja aqui, no caderno Aliás, do Estadão (abrirá em outra janela).


José Nêumanne entrevista José Murilo de Carvalho
Polarização afasta País do rumo de crescer e compartilhar riqueza, diz historiador
Para José Murilo de Carvalho, radicalização difundida pelas redes sociais leva a grande maioria dos brasileiros a tomar posição.
Leia mais, aqui.

José Murilo de Carvalho

'O Minha Casa, Minha Vida constrói, hoje, as favelas de amanhã', diz Antonio Risério, em entrevista concedida ao jornal Correio 24 Horas.
Escritor baiano lança A Casa no Brasil, obra de caráter historiográfico que faz viagem pela diversidade sociocultural do país.
Leia mais clicando aqui (abrirá em outra página).

Antonio Risério

A série de entrevistas “Os Editores”, publicada originalmente no jornal Cândido, de Curitiba, entre 2017 e 2018, acaba de ser reunida num livro (Biblioteca Paraná). José Mario Pereira, da TOPBOOKS, foi um dos 11 entrevistados, e seu bate-papo com o jornalista Alvaro Costa e Silva você pode ler aqui. Também está muito boa a conversa do nosso editor com José Nêumanne Pinto, publicada no Blog do Nêumanne – que no final de 2018 comentou, em vídeo no YouTube, sobre o mais importante  lançamento da TOPBOOKS no ano passado: as memórias de AFONSO ARINOS DE MELO FRANCO (foto). Leia mais sobre o livro A ALMA DO TEMPO, clicando aqui.

Afonso Arinos

Foi um sucesso a noite de autógrafos do jornalista Hudson Carvalho. Seu livro O menino que comia foie gras, reunindo crônicas de gastronomia publicadas no jornal O Globo durante dois anos, sob o pseudônimo de Pedro Henriques, levou dezenas de amigos e admiradores ao restaurante Gusto, no Leblon, Rio de Janeiro. Marcelo Borgongino publicou em seu blog várias fotos da festa, todas de sua autoria. Para conhecer mais detalhes da noite de autógrafos, clique aqui.

Hudson Carvalho

Poeta, escritor, membro da ABL e professor emérito da UFRJ, Antonio Carlos Secchin esteve em Portugal, em maio último, fez palestra na Universidade de Lisboa, tomou posse na Academia das Ciências de Lisboa como sócio lusófono estrangeiro na classe de Letras, e lançou a edição portuguesa de sua poesia reunida, o livro Desdizer e antes, editado aqui pela Topbooks. Para ler as onze resenhas superelogiosas (uma delas publicada no Jornal de Letras, de Lisboa), clique aqui. E não perca o bilhete carinhoso que lhe enviou a escritora Teolinda Gersão (Coimbra, 1940), formada em Germanística e Anglística, com 17 livros publicados e ganhadora de mais de 10 prêmios literários importantes: veja aqui.

Antonio Secchin

Em seu novo livro, 10 Mandamentos: do país que somos para o Brasil que queremos, o cientista político Luiz Felipe d’Avila faz não só uma rica análise das razões que nos levaram ao atual quadro de desalento como também aponta, com argumentação consistente, as possíveis soluções para tirar o país da crise. Clique aqui para ver a resenha do livro em O Estado de S. Paulo e a entrevista do autor ao Estúdio Veja.

Luiz Felipe D'Ávila
CATÁLOGO LANÇAMENTOS
 
 
 
Instagram
Sobre o relativismo pós-moderno e a fantasia fascista da esquerda identitária
Este ensaio brilhante era para ser um artigo de jornal, mas cresceu (e virou livro) por conta da indignação do autor “diante do fascismo crescente que vem caracterizando, nos últimos anos, o discurso e a conduta do segmento mais barulhento da esquerda brasileira: a chamada esquerda pós-moderna, com sua linha de frente nos movimentos ditos ‘identitários’ e suas milícias brutais – uma versão atual, mas escandalosamente atroz e truculenta, das ‘patrulhas ideológicas’ da década de 1970”, como as batizou o cineasta Cacá Diegues. Veja a crítica de Francisco Bosco na revista Época e leia aqui a réplica do polemista Antonio Risério.
Antonio Risério
142 pgs
R$49,90     R$ 37,43
Discurso sobre o objeto: uma poética do social
Esta segunda edição, revista e ampliada, de um dos livros mais importantes do cientista político carioca vem duplamente enriquecida: por uma nova introdução do autor e pelo agudo ensaio do filósofo Cicero Araujo, intitulado “Wanderley Guilherme dos Santos: ontologia e política”. Segundo Araujo, o autor – um dos mais brilhantes e produtivos intelectuais de sua geração – “concebeu este livro num período de reviravolta acadêmica, decidido a ‘pular a cerca’ dos campos disciplinares. Curioso: ‘cerca’ que ele próprio havia ajudado a construir anos antes, ao alistar sua inteligência e capacidade de liderança institucional ao movimento que, no mundo acadêmico brasileiro, buscava demarcar a ciência política como uma disciplina claramente independente no interior das ciências sociais”.
Wanderley Guilherme dos Santos
198 pgs
R$54,90     R$ 41,18
As uvas da raiva - Crônicas
Jurista, advogado e professor universitário, dono de um dos mais prestigiados escritórios de advocacia do Brasil e com várias obras já publicadas na área jurídica, Sergio Bermudes também faz boa literatura, como prova este livro de crônicas. Segundo o poeta e crítico literário Antonio Carlos Secchin, autor do prefácio, a leveza é sua marca estilística, além da “limpidez na enunciação e o consequente desdém a qualquer pompa retórica, num registro próximo ao de uma bem urdida oralidade”. Natural de Cachoeiro de Itapemirim (ES) como Rubem Braga, a quem ele dedica essa coletânea de 50 textos primorosos, Bermudes “merece ser incluído entre os grandes criadores da crônica brasileira”, segundo afirma o poeta e romancista Carlos Nejar na apresentação.
Sergio Bermudes
198 pgs
R$39,90     R$ 29,93
A Alma do Tempo
Cinco livros de memórias do jurista, ensaísta, historiador, humanista e homem público estão reunidos neste volume, que traz quatro cadernos com 85 fotos do acervo da família do autor. “Um grande espírito universal”, como o definiu Helio Jaguaribe, o mineiro Afonso Arinos (1905-1990) viveu o melhor do século XX e conviveu com figuras do naipe de Prudente de Morais Neto, Oswald de Andrade, Manuel Bandeira, Drummond, Pedro Nava, José Lins do Rego, Gilberto Freyre, Sérgio Buarque de Holanda e Cândido Portinari, entre outros. Nesta edição há textos introdutório de Afonso Arinos, filho; Alceu Amoroso Lima; Antônio Gontijo de Carvalho; Odylo Costa, filho; Francisco de Assis Barbosa; Péricles Madureira de Pinho; Pedro Nava e José Guilherme Merquior. Clique na capa do livro para saber mais.
Afonso Arinos de Melo Franco
1179 pgs
R$247,90     R$ 185,93
OK, Roberto. Você venceu! – O pensamento econômico de Roberto Campos
Formado em Administração pela New York University e mestre em Economia pela Columbia University, Ernesto Lozardo, ex-presidente do IPEA, é professor da FGV desde 1977. Neste estudo inédito, o autor presta tributo a um dos brasileiros mais cultos e brilhantes do século XX, mostrando como ele criou condições para a exuberante aceleração do crescimento econômico brasileiro entre 1967 e 1973 – feito que jamais voltou a acontecer. Na opinião de Jorge Arbache (UNB), este livro “é leitura obrigatória (...) para todos aqueles comprometidos com a busca por melhores dias para nosso país”. Segundo Roberto Castello Branco (FGV), trata-se de uma nova biografia que “contribui para manter viva a memória desse excepcional brasileiro, o que é mais relevante ainda num país que não costuma dar importância à sua história e aos seus heróis”. E Geraldo Langoni confirma: “Ele estava, sim, à frente de seu tempo”.
Ernesto Lozardo
352 pgs
R$67,90     R$ 50,93
Pepino de alumínio
Choi Vitório (na Coreia, o sobrenome vem antes do nome) nasce em 15 de agosto de 1990, na mesma hora em que o famoso líder da banda Kino, o russo Viktor Tsoi, descendente de coreanos, perde a vida num acidente de carro. Misturando realidade e ficção, o premiado escritor Kang Byoung Yoong constrói uma trama ao mesmo tempo divertida e melancólica, acompanhando as dificuldades de Vitório, um sofrido garoto nerd, desde seu nascimento até os 20 anos, quando finalmente se reinventa graças à música de Tsoi (1962-90). As canções da banda Kino nomeiam os capítulos do romance, que seguem a estrutura de uma fita cassete: Lado A, Lado B e algumas faixas ocultas, nas quais se intercalam as trajetórias de personagens reais e ficcionais A vida do russo que virou ídolo no mundo do rock acaba de ganhar os cinemas através do filme Verão (2018), do diretor Kirill Serebrennikov.
Kang Byoung Yoong
270 pgs
R$49,90     R$ 37,43
O Estado fraturado /Reflexões sobre a autoridade, a democracia e a violência
Autor de diversos livros importantes em português, francês e espanhol, como Política e liberdade em Hegel, A Democracia ameaçada e Reflexões sobre o direito à propriedade, Denis Rosenfield faz aqui uma análise apurada da democracia moderna, que, transformada em democracia de massas, se defronta com um problema cada vez mais agudo no que se refere ao exercício da autoridade. Esta obra, de extrema atualidade neste ano de eleições majoritárias no país, revela que o Brasil tem confundido autoritarismo com autoridade estatal, como se processos eleitorais fossem condições suficientes de existência de uma democracia. Se há diluição da autoridade, a democracia encontra-se em perigo, alerta o filósofo.
Denis Rosenfield
273 pgs
R$64,90     R$ 48,68
Albuquerque e Nassau – Origens e perfis / Portugal, Espanha, Brasil, Alemanha, Países Baixos
Os Albuquerque e os Nassau tiveram começos nada promissores, mas legaram à posteridade uma reputação benfazeja. Essas duas linhagens familiares, pelas realezas e suas ramificações, estão amplamente presentes na formação de seus países, da Europa ao Brasil. Heróis e anti-heróis, dependendo do ponto de vista, souberam desempenhar o papel que se esperava delas, transformando-se em causa ativa da História. Formado em Direito, com mestrado pela Universidade de Brasília e doutorado pela USP, o autor adotou uma sequência paralela para falar das duas dinastias neste belo livro, que revela não somente grandes personagens como também importantes acontecimentos históricos – alguns inusitados e imprevisíveis.
Roberto Chacon de Albuquerque
393 pgs
R$74,90     R$ 56,18
O menino que comia foie gras / Crônicas do gourmand Pedro Henriques
“Nem toda a espuma vale a pena. Nem todo o rebelde tatuado é excelente chef. Na cozinha, o fundamental é a excelência dos produtos, e, no Brasil, ainda carecemos de muitas matérias-primas de qualidade, embora tenhamos melhorado enormemente. Isso limita nosso potencial frente a outros centros internacionais, a despeito do esforço, do cosmopolitismo e da aptidão de diversos chefs pátrios”. Foi com essa franqueza que o jornalista Hudson Carvalho, sob o pseudônimo de Pedro Henriques, conquistou os leitores de sua coluna de gastronomia no jornal O Globo. Essas crônicas, que o filósofo Antonio Cicero chama de saborosas no prefácio intitulado “Come-se o texto”, agora chegam aos fãs do autor reunidas em livro.
Hudson Carvalho
170 pgs
R$34,90     R$ 26,18
Os tempos de Getulio Vargas
Esta é uma biografia incomum de um personagem incomum, com fatos novos e visões particulares de seu “estranho mundo”. O autor levou 30 anos pesquisando, anotando, redigindo e revisando este ensaio, que mistura o lado político de Vargas com sua vida privada, num período histórico especialmente turbulento. José Carlos Mello mostra que a ferida deixada por aquela bala em 24 de agosto de 1954 continua aberta no peito dos brasileiros. Clique na capa ao lado para ler o texto de apresentação e a entrevista do autor.
José Carlos Mello
518 pgs
R$78,90     R$ 59,18
Vá a Lisboa e me leve com você!
Carioca, filha de diplomata, a autora viveu em várias cidades mundo afora, formando-se em Jornalismo primeiro em Roma, e depois na PUC/RJ. Fez curso de Artes Decorativas dos séculos XIX e XX na Sotheby´s de Londres. Casada com diplomata, morou em Buenos Aires, Caracas, Lisboa, Ottawa, La Paz e Chicago, e atualmente reside em Abuja, na Nigéria. Em 2014 publicou pela Topbooks o guia Dicas de Roma – Trajetos e paradas imperdíveis, e agora lança o de Lisboa, onde morou duas vezes. Enriquecido por caderno de fotos coloridas de 16 páginas em papel couché, Vá a Lisboa e me leve com você! mostra os passeios e recantos prediletos de Elza Maria, que sempre gostou de dividir com amigos suas descobertas nas cidades adotivas.
Elza Maria da Costa e Silva Lima
176 pgs
R$41,90     R$ 31,43
A inveja nossa de cada dia / Como lidar com ela
Na definição do filósofo inglês Francis Bacon, a inveja é "uma homenagem, embora torpe, que a inferioridade rende ao mérito". Pois o que não falta no mundo é história de invejosos e invejados, como se pode conferir neste que é o maior sucesso de público dentre os livros do advogado e empresário Joaci Góes, de quem a Topbooks já lançou outras quatro obras. Em linguagem leve e erudita, o autor, ex-deputado federal constituinte, faz aqui uma obra enciclopédica e definitiva sobre esse sentimento que ninguém confessa, mas que afetou (e afeta) uma quantidade imensa de pessoas, muitas delas de inteligência e talento reconhecidos mundialmente.
Joaci Goes
526 pgs
R$53,90     R$ 40,43
Desdizer e antes
Vencedor, em 2002, dos mais importantes prêmios de melhor obra no gênero com Todos os Ventos, o escritor, poeta e crítico literário Antônio Carlos Secchin volta à poesia, reunindo o inédito Desdizer à sua produção anterior, agora revista. Professor emérito da UFRJ e membro da ABL, o autor fecha o volume com um depoimento sobre seu percurso, desde a estreia em 1973, com Ária de Estação, até esse novo e belíssimo livro, que tem projeto e ilustração de capa do artista plástico Waltercio Caldas.
Antonio Carlos Secchin
211 pgs
R$50,00     R$ 37,50
10 Mandamentos – Do país que somos para o Brasil que queremos
O cientista político Luiz Felipe d’Avila diz, em seu novo livro, que a elite brasileira tem grande responsabilidade pela crise atual do país, na medida em que apoiou o populismo para obter vantagens financeiras. Depois de diagnosticar a melancolia do brasileiro, na primeira parte da obra, e de colocar em diálogo, na segunda, diversas visões contrastantes do país, o autor expõe seus dez mandamentos para construir o Brasil do futuro, decálogo que “merece ser gravado na pedra”, como afirma o jornalista Reinaldo Azevedo em seu texto de apresentação.
Luiz Felipe d’Avila
199 pgs
R$43,90     R$ 32,93
Briggflatts

Basil Cheesman Bunting (1900-1985) é o poeta inglês mais conhecido nos Estados Unidos, mas até hoje sua obra não ganhara tradução no Brasil. Único britânico a participar do movimento modernista de língua inglesa liderado por Ezra Pound e T. S. Eliot, Bunting só se tornou famoso aos 66 anos, após a publicação de Briggflatts, em que explora a linguagem e a cultura de sua terra natal. Para  Felipe Fortuna, que assina a tradução, o prefácio e as notas da primeira edição brasileira do poema, Bunting é “muito direto e objetivo, e não se deixa levar por metáforas fáceis e imagens simples”. No poema, ele imagina como seria sua vida se tivesse ficado com a moça por quem se apaixonou aos 14 anos, o que leva Fortuna a comparar Briggflatts à Divina Comédia, em que Dante desce ao Inferno em busca de sua Beatriz.

Basil Bunting
168 pgs
R$39,90     R$ 29,93
Clássico por amadurecimento — Estudos sobre Raízes do Brasil

Mestre em relações internacionais pela PUC/RJ, o ensaísta e diplomata Luiz Feldman propõe aqui uma nova leitura do clássico Raízes do Brasil, de Sérgio Buarque de Holanda, através de uma densa comparação entre suas três primeiras edições (de 1936, 1948 e 1956). No substancioso prefácio, o cientista social Robert Wegner afirma que “o que singulariza o trabalho de Feldman daqueles que o precederam é a forma pela qual (...) interpela a obra de Sérgio Buarque e dialoga com os seus intérpretes”. Para o historiador José Murilo de Carvalho, o autor, ao empreender essa pesquisa, “presta relevante serviço à nossa história intelectual, sem diminuir em nada a relevância adquirida pela obra” – que completa 80 anos em 2016.

Luiz Feldman
305 pgs
R$46,90     R$ 35,18
A invenção republicana / Campos Sales, as bases e a decadência da Primeira República brasileira

Apontado por mestre Antonio Candido como ”um dos estudos mais penetrantes (...) sobre o mecanismo político da República Velha", este livro ganha em 2015 uma terceira edição, revista e com mais 100 páginas, além de prefácio do jurista Celso Lafer.  Para Angela Alonso, professora da USP e presidente do Cebrap, trata-se de obra “indispensável para quem deseja entender os dilemas e impasses do início da República” . Doutor em Filosofia, Danilo Marcondes ressalta que Renato Lessa compôs uma “análise histórica e política que desfaz alguns dos mitos mais centrais de nossa tradição”.

Renato Lessa / Prefácio de Celso Lafer
335 pgs
R$47,90     R$ 35,93
O reconhecimento do Império – História da diplomacia brasileira

Lançada em 1901, esta obra fundamental da historiografia nacional só agora, 114 anos depois, ganha segunda edição. Autor de outros quatro livros publicados pela Topbooks – Dom João VI no Brasil, Formação da nacionalidade brasileira, O movimento da Independência e No Japão / Impressões da terra e da gente – o historiador e crítico pernambucano Manuel de Oliveira Lima (Recife, 1867 – Washington, 1928), membro da Academia Brasileira de Letras,  foi embaixador do Brasil em vários países  e era admirado pelo conterrâneo Gilberto Freyre, que o chamava de “Dom Quixote gordo”.  A nova edição ganhou textos dos historiadores Leslie Bethell (prefácio) e Mary del Priore (apresentação).

Oliveira Lima
224 pgs
R$43,90     R$ 32,93

Recuperar a memória cultural do país é um dos objetivos da TOPBOOKS, e não só em História, carro-chefe do catálogo da editora.  Ensaístas literários como Otto Maria Carpeaux, Othon Moacyr Garcia, Wilson Martins, José Paulo Paes e Maria José de Queiroz estão entre os autores reeditados. Além de Machado de Assis, José Veríssimo, Joaquim Nabuco, Oliveira Lima, Ribeiro Couto, Herberto Salles, José Guilherme Merquior, Roberto Campos, Geraldo França de Lima, Roberto Marinho,

Miguel Reale, Luiz Paulo Horta, Lêdo Ivo, Afonso Arinos de Mello Franco, Ivan Junqueira, Evaristo de Moraes Filho e Dom Lucas Moreira Neves, membros já falecidos da Academia Brasileira de Letras, editamos livros de outros "imortais", como Nélida Piñon, Antonio Carlos Secchin, Murilo Melo Filho, Carlos Nejar e Evaldo Cabral de Mello. A boa literatura e a poesia de alta qualidade, nacional e estrangeira, são outros nichos em que a Editora TOPBOOKS vem investindo.

ROBERTO CAMPOS, 100 ANOS: A VITÓRIA PÓSTUMA DE UM PENSADOR LIBERAL

O caderno Fim de Semana do jornal Valor Econômico (de 31 de março de 2017) dedicou sete páginas ao centenário de Roberto Campos (17.04.1917–09.10.2001), além da capa, onde destacou: “Ideias liberais do controverso economista continuam vivas após fracasso de políticas intervencionistas e protecionistas”. Leia aqui a matéria completa. E saiba como foi o discurso de José Mario Pereira, editor de A Lanterna na Popa, no seminário em homenagem ao autor realizado no Palácio Itamaraty em abril último.

Para conhecer melhor esse intelectual polêmico, veja o resumo de sua biografia  e um pouco do que foi publicado na imprensa por ocasião  de sua morte. Também disponibilizamos resenhas e opiniões sobre seu famoso livro de memórias, publicado em setembro de 1994.

A LANTERNA NA POPA – que traça um amplo panorama da política, do poder e da economia mundial nos últimos 50 anos – tornou-se, desde a primeira edição, um clássico de referência sobre o Brasil, transformou-se em best-seller imediato e ganhou o prêmio de melhor livro de não ficção do ano, outorgado pela Academia Brasileira de Letras. 

Descubra como foi feito, leia o texto de apresentação escrito pelo editor, veja algumas fotos do livro e saiba  mais sobre o pensamento de Roberto Campos, eterno defensor da privatização da Petrobras, que ele apelidou jocosamente de “Petrossauro”.


Privacidade

Envio de originais

Mensagem do Editor

Topo Início Anterior
TOPBOOKS EDITORA E DISTRIBUIDORA DE LIVROS LTDA.
Rua Visconde de Inhauma, 58 - Sala 203 - Rio de Janeiro - CEP 20091-000
Telefones: (21) 2233-8718 ou (21) 2283-1039
Copyright © Topbooks, 2003 - 2019 - É proibida a reprodução total ou parcial sem autorização
Promoção de Natal